DOCTV 2013 – Uma esperança

Encontro Cultura & Mercado (Kinoforum), pauta: DOCTV. Na banca estão nada menos que Renato Nery, coordenador do programa, Jaime Lerner, Presidente da Associação Brasileira de Documentaristas, Pola Ribeiro, da TVE Brasil e ABPEC e a Secretária do Audiovisual (MinC), Ana Paula Santana.

Os três primeiros começam o discurso enaltecendo o DOCTV e lamentando a interrupção do programa.  Jaime Lerner chega a dizer que a lei 12.485 (que prevê cotas para a produção nacional na TV paga) não garante a que a visão autoral, independente e de qualidade chegue à TV, missão que o DOCTV mostrou ser capaz.

Causando certo desconforto, a Secretária do Audiovisual, Ana Paula Santana, começa seu discurso reconhecendo a importância do programa para então listar seus pontos fracos: os direitos sobre a obra não privilegiam o autor, falta sustentabilidade financeira ao programa, os horários de exibição não favorecem o grande público.

A plateia e a banca rebatem as críticas e argumentam que a interrupção não é necessária para ajustar falhas do programa, sendo inclusive um risco para sua continuidade.

O debate termina com um sinal positivo: Ana explica que a SAv não é a única responsável pelo DOCTV e convida os representantes da ABD, ABPEC e o coordenador do programa Renato Ortiz para uma reunião “daqui a um mês” com o objetivo de definir o convênio de uma edição do DOCTV ainda em 2013.

O que é o DOCTV

Como o realizador independente vê sua a localidade, ou seja, as pessoas do seu bairro, a vida na sua cidade? Colocar na programação da TV brasileira a visão autoral de produtores independentes foi o objetivo alcançado pelo DocTV. De 2004 a 2010, o DocTV coproduziu mais de 200 documentários para serem veiculados através da rede de TV’s públicas do Brasil. O Projeto teve edições com a comunidade de países da Língua portuguesa (DOCTV CPLP) e países da América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *